Nossa primeira viagem de motorhome

08/09/2020 Cintia Romano

Viajar de motorhome sempre foi um sonho, mas parecia coisa de filme: meio impossível de realizar.

Porém, quando mudamos pra Europa, percebemos que o caravanismo é muito praticado aqui, quer pela proximidade entre os países, quer pela segurança.

Na Alemanha não tivemos a oportunidade de fazer grandes viagens de carro, pois nossa carteira de habilitação brasileira perdeu a validade lá (só é válida nos 6 primeiros meses) e não transferimos para a alemã.

Quando mudamos para Portugal, transferir a carta foi uma das primeiras coisas que fizemos.

E somente agora, 1 ano e meio depois, tivemos a oportunidade de nos aventurar em uma viagem de autocaravana.

Aproveitamos também os tempos de coronavírus para literalmente ficarmos dentro do “nosso quadrado”. Certamente uma opção de viagem segura, pois dormíamos e fazíamos nossas refeições dentro do motorhome.

Foram 5 dias, saindo de Setubal (onde pegamos o veículo) até o Algarve, descendo pelo Alentejo.

Organização e minimalismo: as palavras-chave para viajar de motorhome

Geralmente, quando você viaja, você sai da sua casa e vai para um hotel.

Quando você viaja de motorhome, você vai para um espaço muito menor e mais otimizado do que um quarto de hotel.

Por isso, para ter uma viagem menos estressante possível, a primeira dica é: organize as malas de modo que elas fiquem mais práticas possíveis, que esteja “tudo à mão”. E mais: não dá pra levar o mundo dentro da mala. Verifique quantos dias vai ficar fora e o que realmente vai usar. Os espaços dentro de um motorhome não são grandes.

Outra coisa: tem que manter a organização durante a viagem, senão o espaço que há fica impossível. A regra é usou: guardou, sujou: limpou. Não dá pra deixar roupa espalhada, cozinha bagunçada.

É um estilo de vida mais simples. Banheiro pequeno, armários super pequenos, não tem o conforto de um quarto de hotel, apesar de eu achar que tem bastante conforto.

Mas não é hotel né? Que você anda o dia todo e depois pode tomar um banho demorado. Aqui é banho rápido e econômico, senão acaba a água do reservatório e o resto da sua família fica sem banho.

Tem gente que não gosta. Tem gente que ama. Vai do estilo de cada um. Eu, por exemplo, não gosto de acampar, montar barraca, levar fogão, panela etc. Já do motorhome eu gostei.

Roteiro planejado x executado

Dia 1 – segunda

A ideia era pegar o motorhome, ir ao mercado, parar em um dos campos de girassóis do Alentejo para fotografar e seguir para a praia fluvial da Tapada Grande, na Mina de São Domingos.

Não paramos nos campos de girassóis, pois, devido às altas temperaturas, eles já estavam todos secos. Mas já sabemos onde fica (na estrada IP8, partindo de Figueira dos Caveleiros para Beja) e ano que vem, em junho, iremos lá novamente.

Seguimos para a Praia fluvial da Tapada Grande, na Mina de São Domingos. Um verdadeiro bálsamo, após tantas horas de estrada e calor (o calor do Alentejo é mais forte, super seco).

A praia fluvial é super organizada, tem estacionamento, chapéus de sol grátis e ainda conta com um restaurante na beirinha.

E o principal: suas águas são muito agradáveis! Temperatura morna, um achado pra quem foge da água gelada de Portugal.

Ficamos por lá até 20h e voltamos para o motorhome para jantar. Dormimos por lá mesmo, com uma vista linda e uma paz

Dia 2 terça

A ideia era ir direto pra praia de Manta Rota, fronteira com a Espanha e promessa de águas “quentes”.

Mas precisávamos ir a um posto de serviços abastecer a água do motorhome (que estava no fim), pois na Tapada Grande o posto estava avariado (o que nos rendeu um banho de rio no dia anterior, pra não dormir sem banho).

Fomos para o Algarve Motorhome Park Tavira. É um local de estacionamento e serviços para motorhomes.

Você paga 10€ no primeiro dia e tem direito a pernoitar por lá, além de energia e internet. À parte, eles oferecem abastecimento de água, descarga de dejetos, lavanderia, chuveiros e até entrega de pão!

Aproveitamos e fomos conhecer a praia Ilha da Tavira. O acesso é feito por barco, mas é bem super rápido. Adoramos! Água com temperatura boa!

Até Angelo entrou no mar, ou melhor, estreou: foi o primeiro banho de mar da vida dele!

Dia 3 quarta

Este foi o dia que menos gostamos.

Nossa intenção era ir para a Praia da Almargem, mas, por causa da pandemia, foi proibido o estacionamento de autocaravanas na beira da praia.

Então decidimos ir até Monte Gordo, outra promessa de águas quentes.

Pra começar, o camping foi caríssimo: 28€ a diária!

A praia é bonita sim, mas não estava quente, aliás, mais gelada do que em Tavira. E o pior: logo depois que chegamos, foi hasteada bandeira vermelha pelo fato da água estar impropria. Fomos embora, mas dormimos no camping para no dia seguinte seguir viagem.

Dia 4 quinta

Descobrimos, em Tavira, que havia uma filial do camping que estávamos. Ficava na praia da Falésia. Então resolvemos ir pra lá.

O camping dá acesso direto à praia (cerca de 400 metros a pé) e tem toda a estrutura de serviços (água e limpeza). Adoramos!

Há motorhomes da Europa toda aqui. Ou seja, a galera viaja muito e é “profissional”.

Estamos observando tudo pra aprender muitas coisas.

Ensinei Edu a identificar as placas dos carros e ele está adorando decifrar as siglas dos países. Uma diversão pra ele!

Depois vamos olhar no mapa onde fica cada país. Uma aula de geografia 😍

Já vimos aqui: Portugal, Espanha (a maioria), França, Itália, Alemanha, Bélgica, Reino Unido, Romênia e Sérvia!

Dia 5 sexta

Tudo que é bom dura pouco e infelizmente nossa aventura chegou ao fim.

No último dia apenas demos uma volta a praia, fizemos a limpeza do motorhome, abastecemos água e pegamos a estrada, pois tínhamos que levar o motorhome até Setúbal para devolução e vistoria e somente depois ir para casa.

Conclusão da nossa viagem de #motorhome

O último dia de julho foi também o último dia de nossa primeira viagem de motorhome.

A primeira de muitas.

Foram tantas memórias construídas, tanto aprendizado e tanta fascinação por esse estilo de vida.

Somos gratos à vida por tanto. Pela simplicidade, conexão com a natureza e entre nós.

Não esperava que uma simples viagem dentro de um motorhome, sem luxos, sem banheira de hotel e banho demorado, cama king e café da manhã completo, nos faria tão bem.

Aprendemos que bebês se adaptam e curtem tudo que proporcionamos a eles. Eles seguem o ritmo da família.

Foi uma aula de cidadania, de geografia, história, matemática e línguas estrangeiras. Ao vivo e na prática. Não tem preço transmitir isso aos nossos filhos.

Aprendemos mais (ainda) sobre minimalismo. Dá pra ser feliz com pouco. Aprendemos a dividir poucos metros quadrados, a compartilhar, a economizar água, energia. A desligar e a contemplar a maravilha diante dos nossos olhos.

Opção segura pra tempos de vírus, só nós “no nosso quadrado”, sem aglomerações, curtindo paisagens deslumbrantes.

Nos fez enxergar o que realmente importa: estarmos juntos, vivendo pequenos grandes momentos e aprendendo cada dia mais.

Eu achei que essas coisas só aconteciam em filmes. Até descobrir que somos os protagonistas das nossas vidas.

Apenas façam!

Principais dúvidas

⁃ manutenção: vamos gravar um vídeo mostrando como despeja a água suja/dejetos e como abastece água limpa

⁃ preço do aluguel: no site da YesCapa, onde alugamos, há todas as faixas de preços possíveis. O valor da diária depende da época, modelo e ano do veículo.

⁃ onde as crianças dormem: eu dormi com o Angelo (que mama a cada duas horas) e Marcos dorme com o Du. As duas camas são de casal, mas das pequenas.

⁃ se precisa de carta especial pra dirigir: carta normal

⁃ opção segura para tempos de Covid: recebemos o motorhome todo limpo e higienizado.

No Comments

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

E-Book Grátis!

Quem somos

Quem somos

Olá! Eu sou a Cintia. Eu e minha família atualmente moramos na região de Lisboa, Portugal, mas já moramos em Berlim, Alemanha, antes de mudarmos para cá. Aqui falarei sobre o nosso dia-a-dia, literatura infantil, passeios, viagens com crianças, burocracias, como foi nossa mudança do Brasil para a Alemanha e da Alemanha para Portugal (ufa!), as dificuldades iniciais, adaptação, cidadania italiana e muito mais! Leia Mais

SIga-nos!

Categorias

ültimos Posts

×